banner 2017

Volta à Ilha 2014 atrai turismo esportivo para Florianópolis

A 19ª edição do Volta à Ilha ASICS, maior corrida de revezamento do Brasil, será realizada no próximo dia 12 de abril, com saída e chegada na avenida Beira-Mar Norte, em Florianópolis. A competição, que desafia 3,7 mil atletas a se dividirem em pequenos trechos para completar o percurso de 140 km do contorno da Ilha de Santa Catarina, atrai, a cada ano, atletas de todo o Brasil, e também inúmeros corredores de outros países. Pela tradição da prova, hotéis e pousadas oferecem pacotes específicos para data, com cardápios especiais para quem vai precisar de muita energia e, ainda, programações diferenciadas para os atletas e suas famílias, que aliam o prazer do esporte ao do turismo.

Jorge Alberto Lazzarutti e sua equipe virão de Rosário, na Argentina, para participar da corrida. “Nove pessoas compõe o nosso grupo e estamos prontos a nos jogar nessa aventura de dar a volta na ilha. Nos preparamos com tudo para poder aproveitar ao máximo essa prova tão bonita”, conta o treinador e atleta. Esta é a primeira vez que eles participam da competição e chegarão a Florianópolis alguns dias antes da corrida para descansar e aproveitar o turismo local. A estadia da equipe será em uma pousada da praia de Canasvieiras.

Lazzarutti diz que o Revezamento Volta à Ilha ASICS é bastante conhecido entre os corredores argentinos. “Ao saber mais sobre o formato da prova e o lugar, qualquer atleta fica com vontade de ir para Santa Catarina”. O treinador conta que planeja a participação na corrida desde 2005, quando ouviu falar da competição pela primeira vez. “Este ano, demos sorte e conseguimos nos inscrever. Estou muito feliz e bastante ansioso para o grande dia”.

As equipes inscritas em oito diferentes categorias largam entre às 4h15min e 7h30min, no trapiche da avenida Beira-Mar Norte, no centro da Capital. Como há muita procura, a organização realiza um sorteio para as vagas disponíveis. A equipe argentina está inscrita na categoria Aberta, em que a competição é mais acirrada. Mas a busca dos competidores continua sendo maior na Participação, em que o desafio não é fazer o menor tempo, e sim completar o percurso.

Bastidores da corrida serão registrados em vídeo
Para registrar e trazer um pouco mais dos bastidores da prova, neste ano haverá uma cobertura de vídeo por meio de um link para a internet, que estará disponível no dia da corrida no site do Volta à Ilha, e um painel instalado no ponto de partida de chegada, no trapiche da avenida Beira-Mar Norte, em Florianópolis. A transmissão começa às 4h15min da madrugada, com imagens e conteúdo informativo sobre a prova, e segue até 20h. Haverá uma estrutura com duas ilhas de edição, câmeras e motos que irão se deslocar pelos 140 km do percurso para captar imagens ao longo do dia. O material também será disponibilizado para emissoras de TV via FTP (ferramenta de transferências de arquivos pela internet), com imagens em formato Full HD, ou seja, em alta definição.

Consolidação
Maior corrida de revezamento do Brasil, a primeira edição do Volta à Ilha foi em 1996, com 22 equipes participantes. Agora, 18 anos depois, são 400 equipes inscritas, e ainda é preciso fazer sorteio de vagas. Parte delas são reservadas àqueles que participaram sete anos ou mais, ou venceram alguma das provas da Eco Floripa no ano anterior. Além disso, a competição reúne atletas com diferentes perfis de preparos físicos, devido ao número de competidores por equipe e a diversificação das categorias. A faixa etária varia de 12 anos, na categoria Participação, até quem tem mais de 50, na Veterana.

Lixo produzido durante a corrida será encaminhado para reciclagem
A organização da corrida que toma emprestados 140 km do contorno da Ilha de Santa Catarina também está de olho na preservação das belezas naturais de Florianópolis. Todo o lixo produzido durante a prova, como copos descartáveis e latinhas, será recolhido e encaminhado a uma empresa de reciclagem. No regulamento também está previsto que os atletas que jogarem lixo fora dos locais adequados serão penalizados com acréscimo de tempo na cronometragem da prova.

Solidariedade
Parte do valor da inscrição de cada atleta é doada para a Sociedade Espírita de Recuperação, Trabalho e Educação - SERTE, localizada no bairro Cachoeira do Bom Jesus, em Florianópolis. A SERTE atende a 63 velhinhos no Lar Irmão Erasto e a 25 crianças no Lar Seara da Esperança. Tem ainda um educandário, o Lar de Jesus, para 120 alunos da comunidade.

Prêmios
A edição da Revista Viagens e Turismo, de 2012, premiou o Revezamento Volta à Ilha ASICS como a 5ª melhor corrida do mundo. A Revista O2 entregou o troféu de “Evento de corrida mais admirado do Brasil”, nos anos de 2007, 2008 e 2009, ao organizador da prova, Carlos Duarte. Esse reconhecimento foi destacado também por outras importantes revistas especializadas do ramo. A Revista Mens´s Health a elegeu, em 2007, como a “Melhor Corrida do Brasil”. Em 2006 e 2007, os leitores da Revista Running Brasil consideraram a prova como o “Melhor Evento de Aventura” do país.

Patrícia Pinheiro
Assessora de Comunicação - SC 51011-JP
Telefone: (61) 8179-0680
e-mail:   Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
skype e twitter: patvitara
Texto: Patricia Krieger

Percurso pesado desafia 3,7 mil atletas a encarar 140 km de aventura


Atletas de todo Brasil estarão em Florianópolis para se aventurar nos 140 quilômetros da corrida de revezamento Volta à Ilha ASICS, no próximo sábado, dia 12 de abril, com largada e chegada no trapiche da avenida Beira-Mar Norte. A prova exige espírito de equipe e estratégia na hora de definir quais trechos cada participante deve percorrer, pois existem percursos que só são vencidos com muita preparação. Com categorias que reúnem de duas a nove pessoas, a competição oferece opções para todos os gostos: trilhas, asfaltos, morros e areias de 25 praias do contorno da Ilha de Santa Catarina.

A preparação para o Volta à Ilha começa um ano antes da corrida. Para participar da prova, os atletas estudam o percurso com cuidado e definem com antecedência o trecho mais adequado para o perfil de um. A etapa considerada mais difícil é a da subida do Morro do Sertão, no Sul da Ilha. São 15 km de trecho, sendo 6 km a subida de um morro de 250 metros. “Quem escolhe correr esse trecho precisa estar muito bem preparado. As equipes costumam deixar essa parte para quem tem mais experiência”, explica idealizador da prova e diretor-presidente da Eco Floripa Eventos Esportivos, Carlos Duarte.

Apesar de a estrada do Morro do Sertão ser conhecida como a parte mais pesada, as dunas e trilhas também exigem muito fôlego. Quem escolhe correr por trilhas deve diminuir o ritmo e estar atento a possíveis surpresas. Já os que se preparam para longos trechos de dunas e areia, precisam estar com a resistência física em dia, principalmente os joelhos. “O Volta à Ilha é uma corrida de aventura que exige que o atleta saiba quais são as suas habilidades e limitações, e assim tente se superar e contribuir da melhor maneira para a equipe”, diz Carlos Duarte.

Também há trechos mais tranquilos, como os que passam pelos bairros tradicionais de colonização portuguesa, Santo Antônio de Lisboa e Sambaqui. Além de ter uma das vistas mais bonitas da Ilha, o cenário é composto por casas antigas e ranchos de pescadores. Ao chegar no fim desse trecho, depois de passar por uma parte da história de Santa Catarina, os corredores ainda têm 10 minutos de descanso para as pernas. Para chegar no próximo ponto da corrida, no Pontal da praia Daniela, os participantes fazem uma travessia de barco ou de banana boat.

O tempo para realizar a prova varia de acordo com as categorias. Ano passado, a equipe vencedora completou a volta na Ilha em 8h01min05s. Mas a maior parte dos inscritos tem como objetivo terminar a prova. A largada será entre às 4h15min e 7h30min, no trapiche da avenida Beira-Mar Norte, no centro da Capital.


Bastidores da corrida serão registrados em vídeo
Para registrar e trazer um pouco mais dos bastidores da prova, neste ano haverá uma cobertura de vídeo por meio de um link para a internet, que estará disponível no dia da corrida no site do Volta à Ilha, e um painel instalado no ponto de partida de chegada, no trapiche da avenida Beira-Mar Norte, em Florianópolis. A transmissão começa às 4h15min da madrugada, com imagens e conteúdo informativo sobre a prova, e segue até 20h. Haverá uma estrutura com duas ilhas de edição, câmeras e motos que irão se deslocar pelos 140 km do percurso para captar imagens ao longo do dia. O material também será disponibilizado para emissoras de TV via FTP (ferramenta de transferências de arquivos pela internet), com imagens em formato Full HD, ou seja, em alta definição.

Consolidação
Maior corrida de revezamento do Brasil, a primeira edição do Volta à Ilha foi em 1996, com 22 equipes participantes. Agora, 18 anos depois, são 400 equipes inscritas, e ainda é preciso fazer sorteio de vagas. Parte delas são reservadas àqueles que participaram sete anos ou mais, ou venceram alguma das provas da Eco Floripa no ano anterior. Além disso, a competição reúne atletas com diferentes perfis de preparos físicos, devido ao número de competidores por equipe e a diversificação das categorias. A faixa etária varia de 12 anos, na categoria Participação, até quem tem mais de 50, na Veterana.

Lixo produzido durante a corrida será encaminhado para reciclagem
A organização da corrida que toma emprestados 140 km do contorno da Ilha de Santa Catarina também está de olho na preservação das belezas naturais de Florianópolis. Todo o lixo produzido durante a prova, como copos descartáveis e latinhas, será recolhido e encaminhado a uma empresa de reciclagem. No regulamento também está previsto que os atletas que jogarem lixo fora dos locais adequados serão penalizados com acréscimo de tempo na cronometragem da prova.

Solidariedade
Parte do valor da inscrição de cada atleta é doada para a Sociedade Espírita de Recuperação, Trabalho e Educação - SERTE, localizada no bairro Cachoeira do Bom Jesus, em Florianópolis. A SERTE atende a 63 velhinhos no Lar Irmão Erasto e a 25 crianças no Lar Seara da Esperança. Tem ainda um educandário, o Lar de Jesus, para 120 alunos da comunidade.

Prêmios
A edição da Revista Viagens e Turismo, de 2012, premiou o Revezamento Volta à Ilha ASICS como a 5ª melhor corrida do mundo. A Revista O2 entregou o troféu de “Evento de corrida mais admirado do Brasil”, nos anos de 2007, 2008 e 2009, ao organizador da prova, Carlos Duarte. Esse reconhecimento foi destacado também por outras importantes revistas especializadas do ramo. A Revista Mens´s Health a elegeu, em 2007, como a “Melhor Corrida do Brasil”. Em 2006 e 2007, os leitores da Revista Running Brasil consideraram a prova como o “Melhor Evento de Aventura” do país.

Patrícia Pinheiro
Assessora de Comunicação - SC 51011-JP
Telefone: (61) 8179-0680
e-mail:   Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
skype e twitter: patvitara
Texto: Patricia Krieger

Equipes treinadas pelo ultramaratonista Manuel Lago competem entre si no Volta à Ilha

Florianópolis voltará a ser povoada por 3,7 mil atletas de todo Brasil no próximo sábado, 12, na 19ª edição da corrida de revezamento Volta à Ilha ASICS. Famosa por seu percurso desafiador de 140 quilômetros com areias, asfaltos, trilhas e morros das belezas naturais da Ilha de Santa Catarina, a prova permite que a diferença de habilidades dos corredores equilibre e fortaleça a equipe. O ultramaratonista e treinador Manuel Lago aproveita esse fator para testar o limite de seus alunos em uma competição interna entre seis equipes inscritas. Mesmo participando em diferente número e categorias, os grupos podem completar a volta à Ilha com o mesmo tempo.

“Preparei um treino específico para cada atleta e priorizei a distância total que cada um vai percorrer para aumentar a velocidade. As equipes se inscreveram com o objetivo de cada um fazer o melhor dentro do seu trecho e ver qual delas fará o melhor tempo total”, explica Manuel.

Esta é a sétima vez que Manuel Lago participa do Volta à Ilha. Este ano são seis grupos com atletas de mais de um ano de experiência e idade de 29 a 53 anos. “Por saber que existe alguém esperando lá na frente para a troca, os atletas acabam correndo mais rápido. É um clima de integração muito gostoso, todo mundo quer mais no fim da corrida”.


Patrícia Pinheiro
Assessora de Comunicação - SC 51011-JP
Telefone: (61) 8179-0680
e-mail:   Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
skype e twitter: patvitara
Texto: Patricia Krieger

Equipes do Sul do Brasil surpreendem e conquistam os primeiros lugares no Volta à Ilha 2014

Os primeiros a cruzar a linha de chegada do 19º Revezamento Volta à Ilha ASICS foram o catarinense Gilliard Pinheiro, de Bombinhas, e Fernando Beserra, de São Paulo, às 15h27min33s deste sábado, 12, no trapiche da avenida Beira-Mar Norte, em Florianópolis. Depois de três anos de tentativa, a dupla da Companhia dos Cavalos conseguiu quebrar o favoritismo dos pentacampeões da André Villarinho, os goianos Cleiser Alves e Sinei Mendanha, e se tornar campeã na categoria considerada a mais difícil da competição, com o tempo final de 10h12min57s. “Adotamos a estratégia de nos manter atrás, e aproveitar qualquer deslize dos goianos, o que aconteceu do morro do sertão, no Sul da Ilha, já no fim do percurso”, comemorou Gilliard.

Para os agora vice-campeões na categoria Dupla, o que os atrapalhou seu desempenho foi um atraso de três minutos. “O Sinei teve que esperar um tempo porque o nosso carro da troca demorou a chegar. Tentei compensar em seguida, mas já estava psicologicamente esgotado e não consegui mais alcançar a outra dupla. Ano que vem viremos para recuperar o título”, desafiou Sinei.

O troféu de campeã geral, que completou o percurso em menor tempo total na categoria Aberta, foi entregue para a equipe Supermercado Jacomar, de Curitiba, que realizou a prova em 9h9min41s. “Foi uma excelente prova! A equipe estava muito bem preparada e unida”, destacou José Alves da Silva, da equipe Jacomar.

O resultado oficial do 19º Revezamento Volta à Ilha ASICS foi divulgado neste domingo, 13, em cerimônia de premiação, no Hotel Majestic. Os resultados também estarão disponíveis no site da Eco Floripa Eventos Esportivos a partir desta segunda-feira, 14. A novidade desta edição é que não houve favoritos e as equipes que nem sempre ficaram nas primeiras colocações tiveram a chance de conquistar um lugar no podium. “Tudo correu bem e conseguimos realizar esta edição com sucesso. E mais uma vez contamos com a participação de atletas de 15 estados brasileiros e 5 países estrangeiros”, celebrou Carlos Duarte, organizador da competição e diretor-presidente da Eco Floripa Eventos Esportivos.


Patrícia Pinheiro
Assessora de Comunicação - SC 51011-JP
Telefone: (61) 8179-0680
e-mail:   Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
skype e twitter: patvitara
Texto: Patricia Krieger

Florianópolis já respira Volta à Ilha ASICS

Em sua vigésima edição, principal prova de revezamento da América Latina atraí 4 mil corredores de todo país a capital catarinense.

Florianópolis (SC) – 07 de abril de 2015 – Restando apenas cinco dias para a realização de sua vigésima edição, a cidade de Florianópolis passa a respirar os ares da Volta à Ilha ASICS, principal prova de revezamento da América Latina. Com 4 mil corredores de todo país confirmado nas disputas, a movimentação em torno do evento já é sentida pelo na capital catarinense.

A partir dessa quinta-feira, 9, já será possível fazer a retirada de kits, no Hotel Majestic. Além disso, desde a última quinta-feira, 02, acontece uma exposição sobre os vintes anos da prova no Beiramar Shopping, relembrando os grandes momentos da prova que já contou com a presença de mais de 21.000 atletas.

E os números da prova impressionam. Além dos 4 mil corredores que invadem as ruas, praias, trilhas e dunas da capital, a prova conta com uma enorme organização para oferecer o melhor aos atletas. No total 700 staffs trabalham na parte operacional, sendo em postos de troca, sinalização de vias e atendimento aos participantes.

As equipes têm até 17h para completar os 140km de prova, divididos em 18 trechos. E para que tudo saia de forma perfeita, uma grande logística é montada, contando com o apoio 200 policiais, que coordenam os mais de 1.000 veículos credenciados na prova para transportar as equipes.

Volta à Ilha ASICS traz benefícios para o sistema hoteleiro e gastronômico:

A chegada dos corredores à Florianópolis traz inúmeras recompensas para a cidade. Boa parte dos quatro mil atletas são acompanhados por suas respectivas famílias, que ajudam a ocupar 100% da rede hoteleira da região durante o final de semana da prova. No setor gastronômico, o cenário é o mesmo. Na noite de véspera da prova as equipes se reúnem para ajeitar os últimos detalhes durante o jantar, lotando os restaurantes da cidade.

Estima-se em dez milhões de reais o impacto financeiro gerado pelos turistas durante o final de semana da Volta à Ilha ASICS, o que faz com que esse seja um dos eventos que mais rende financeiramente para a capital catarinense ao longo do ano.

  • 1
  • 2

 

Apoio Realização
c1  c1


download      download download download

Eco Floripa Eventos Esportivos - Copyright © 2015 Volta à Ilha. Todos os direitos reservados.  (48) 3233-6822
Rua Radialista Carlos Alberto Campos, 205, 88040-460 - Florianópolis - SC